segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Circuito Pague Menos reúne 12 mil corredores




   O aterro da Praia de Iracema foi o ponto de partida e chegada de mais de 12 mil corredores nos percursos de 2, 5, 10 e 21 km, masculino e feminino, que participaram, nesse domingo, da primeira etapa do 7º Circuito de Corridas Farmácias Pague Menos. Concorrida desde a inscrição, esgotada em apenas alguns minutos, a etapa Fortaleza trouxe mais conforto e animação para os competidores, que encontraram ao longo do percurso, três bandinhas tocando forró, samba e fanfarra para incentivar e lançadores de vapor de água para refrescar e ainda, para os atletas de 21 km, esponja molhada e isotônico nos postos de hidratação. 


o ex-maratonista Vanderlei Cordeio de Lima, deu a largada da prova, ao lado do fundador da rede de farmácias Pague Menos, Deusmar Queiros, às 6h:08, com céu parcialmente nublado, e 25, ºC, para os competidores do percurso de 21 km, em seguida para os de 10, 5 e 2 km. Com o tempo de 01h07min08, o atleta da equipe do cruzeiro, José Marcio Leão da Silva, de 26 anos, foi o primeiro corredor dos 21 km a cruzar a linha de chegada, apenas sete segundos à frente do segundo colocado, Enio Kleiton de Lima, também da equipe do Cruzeiro Esporte Clube.
“Meu tempo foi bom, mantive-me todo o percurso na dianteira, nos dois últimos quilômetros dei uma arrancada  para me afastar um pouco do Enio”, conta Márcio Leão, que no ano passado foi campeão do Circuito Pague Menos, na etapa Fortaleza, no percurso de 10km. A atleta Cruz Nonata da Silva, de 42 anos, foi a campeã dos 21 km feminino, com o tempo de 1h20min38. “É a primeira corrida da Pague Menos que participo e  ainda fui a primeira a cruzar a linha de chegada na meia maratona. Gostei do percurso, da sinalização e foi um excelente prova”, comemora a piauiense, que hoje mora no Distrito Federal.


No local, foram entregues medalhas a todos os participantes que concluíram o percurso escolhido. Na categoria de 21 km, os três primeiros colocados gerais (feminino e masculino) foram premiados com troféus, kits com presentes dos patrocinadores e, respectivamente, R$ 3.500, R$ 2.000 e R$ 1.000. Prêmio em dinheiro também para os três primeiros colocados gerais (feminino e masculino) do percurso de 10 km - R$ 1 mil, R$ 700 e R$ 500, respectivamente. Os funcionários da Pague Menos melhores colocados nos percursos de 21 e 10 km também receberam premiação em dinheiro.

Do total de 12 mil inscritos, 18 % disputaram o percurso de 21 km, 24 % competiram na distância 10 km, 49 %, na de 5 km e 9%, na de 2 km. A prova, como em todas as edições do Circuito, foi marcada pela organização, segurança, com postos de hidratação a cada 2 km e muita animação. Sucesso nas edições anteriores, o Circuito manteve o chip descartável e contratou o serviço de hotsite com busca de fotos e vídeos da Midiasport. 

Pelo site www.paguemenos.com.br/circuitodecorridas, os participantes poderão visualizar e compartilhar fotos e vídeo de chegada, por meio do nome ou número do peito. As fotos e vídeos dos participantes que autorizaram sua utilização foram postadas no Facebook do corredor.
Sucesso de público
O clima da corrida contagiou as mais de 28 mil pessoas que compareceram à arena montada no aterro da Praia de Iracema, lotando os estandes dos patrocinadores nos três dias de festa. Atletas, familiares, amigos e turistas foram surpreendidos com brindes e diversas atividades voltadas para a saúde e qualidade de vida, como fotos, massagens, atividades físicas e show da Banda Borogodó e Bloco Bloco Vila Camaleão.
Parte da renda das inscrições foi destinada à Associação Brasileira de Amiotrofia Espinhal (Abrame), que cuida de crianças com dificuldades no funcionamento das células nervosas. “Com o dinheiro que temos recebido do Circuito de Corridas Farmácias Pague Menos compramos 14 UTIS domiciliares e temos divulgado nossa causa por todo o país. Estamos tirando muitas crianças da invisibilidade para o convívio com a sociedade, informa Fátima Braga, presidente da Abrame.
7º Circuito de Corridas Farmácias Pague Menos segue para Teresina-PI, dia 27/11. O Circuito, que teve início em 2010, já realizou, com essa, 23 etapas em 15 capitais, com a participação de aproximadamente 100 mil corredores.




 Premiação  - 21 km


Masculino
1º José Márcio Leão da Silva – 01:07:08
2º Enio Kleiton de Lima – 01:07:15
3º Valdison das Neves Silva – 01:09:03

Feminino
1º Cruz Nonata – 01:20:38
2º Mirella Saturnino – 01:23:38
3º Sandra Maria Alexandre da Silva – 01:26:37

Premiação  - 10 km

Masculino
1º Daniel Henrique Sabino – 00:31:25
2º João Batista da Silva Negreiros – 00:31:46
3º Gleidson da Silva Santos – 00:31:58

Feminino
1º Antonia Bernadete Lins – 00:39:15
2º Aline Prudencio de Freitas  – 00:39:37
3º Denise da Silva Ferreira – 00:42:03

Premiação  - 5 km
Masculino
1º Anjefferson Pinheiro da Silva– 00:15:49
2º Samuel Mota Feitoza – 00:15:51
3º Guilherme Guedes Falcão – 00:15:57

Feminino
1º Aline de Araujo Barbosa – 00:19:52
2º Gildiberta Cunha de Sousa – 00:19:59
3º Jocicleide de Sousa Freitas – 00:20:47

A classificação geral da prova estará disponível em: www.paguemenos.com.br/circuitodecorridas.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Assessoria Hapvida +1K realiza treino especial pela paz no trânsito






Quando o assunto é trânsito, Fortaleza está presente em rankings que chamam a atenção. em 2015, a capital cearense foi considerada a segunda cidade em número de óbitos decorrentes de acidentes de trânsito no país. A pesquisa, desenvolvida pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), leva em conta os números registrados entre 2011 e 2012. Outra pesquisa, realizada pela empresa  holandesa de tecnologia e transporte, a TomTom, de 2015, colocava Fortaleza como a 4ª cidade com pior congestionamento do Brasil e a 23ª do mundo.
Com o intuito de chamar a atenção dos fortalezenses para estes dados, os corredores do +1K vão às ruas nesse sábado, 03, para um treino especial. Os participantes vão pedir por uma cultura de paz no trânsito, para que ações simples sejam adotadas, como respeitar leis, locais de estacionamento, conviver bem e compartilhar as vias públicas, entendendo que não são feitas só com automóveis, mas também com ciclistas, corredores e pedestres.
O treino especial da corrida de rua se inica às 6h, no Aterro da Praia de Iracema. Durante a ação haverá conscientização com os pedestres e corredores no calçadão, além de blitz no sinal da Avenida Historiador Raimundo Girão com Avenida Rui Barbosa, com os mascotes do Hapvida Saúde e Hapvida+Odonto, com distribuição de panfletos.
Enquanto isso, na areia da aterro, o +1K vai ofertar, gratuitamente, aulão de zumba aberto ao público.
+1K
A assessoria de Corrida +1K, promovida pelo Hapvida Saúde, reúne, no Nordeste, quase 10 mil pessoas na prática do esporte. Em Fortaleza, são 1.800 pessoas que praticam gratuitamente a corrida com direito a acompanhamento de profissionais de educação física em seis pontos da cidade (Aeroporto, Avenida Beira-Mar, Bezerra de Menezes, Cambeba, Lago Jacarey e Parque do Cocó).
Os encontros ocorrem em dois horários, 6h e 19h, com turmas nas segundas e quartas-feiras ou terças e quintas. Para participar, é preciso fazer o cadastro reserva no site www.hapvida.com.br/mais1k.

SOBRE O HAPVIDA
Com mais de 3,3 milhões de beneficiários, o Hapvida é a maior operadora do Norte e Nordeste em número de clientes. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e constantes investimentos: são 17 mil colaboradores diretos envolvidos na operação de 21 hospitais, 71 clínicas médicas, 17 prontos atendimentos, 63 centros de diagnóstico por imagem e 57 laboratórios com diversos postos de coleta distribuídos nos 11 estados onde a operadora atua com rede própria.
Serviço
Treino Especial por uma cultura de paz no trânsito
Dia: 03/09/2016
Local: Aterro da Praia de Iracema
Horário: 6h às 8h
Gratuito.
Mais informações com Leonardo Heffer, (85) 99121.4994

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Ceará Run: A experiência de ser um “pipoca”



Domingo passado era dia dos pais, com feriado emendado e tudo. Participar da Corrida das Estações não estava no meu programa. A ideia era viajar, ir a uma praia afastada e descansar. Mas os planos não deram certo e o jeito foi ficar em Fortaleza mesmo.
Como a decisão de cancelar o pequeno descanso foi tomada no sábado à tarde, não havia mais tempo de fazer a inscrição para a prova oficial do dia seguinte. Decidi então colocar em ação uma pauta que há tempos imaginava fazer: correr como um “pipoca” .
Na gíria da corrida de rua, pipoca é aquele corredor que não paga a taxa de inscrição, e aproveita de todos os benefícios oferecidos como segurança, água, e em alguns casos, ainda pega medalha e kit alimentação na chegada. Pipoca é o penetra na festa.
Malvisto por organizadores, são também bastante criticados pelos corredores que se inscrevem. O motivo é simples. Dependendo da quantidade de pipocas, os “oficiais” podem acabar ficando sem hidratação ou mesmo medalhas.

SENTINDO NA PELE
Logo na largada encontrei alguns colegas, mas não houve qualquer recriminação. Pelo contrário. Por perto podia ver vários outros na mesma situação. Uns com a camisa da prova, mas sem número ou sem chip. Outros com camisa de time de futebol. E muitos com camisa de assessoria.
Mesmo sem sofrer qualquer discriminação, passei batido no primeiro ponto de hidratação. Falou mais alto o peso na consciência. O sentimento era de que estava sendo observado a todo momento. No km 5 sai do pelotão para amarrar o tênis e temi que um fiscal da prova, ao observar minha saída, fosse me convidar a sair da corrida.
Mas não. Foi tudo normal. Havia água de sobra, à vontade. Se pegasse não ia faltar pra ninguém. Com aquele sol na cabeça, o melhor era me hidratar. E até a passagem no portal da chegada não fui incomodado nos 10 km de prova.
Só não entrei na fila para pegar medalha, lógico. Era demais. Demais para minha consciência. Aliás, por ela, não tem como fazer uma prova sossegado, concentrado em tempo e na melhor atuação. Nada contra com quem opta em ser pipoca. A mim, a experiência não foi nada agradável.

Curtas
- Olimpíadas do Rio de Janeiro terminam no próximo domingo. O destaque é a prova símbolo do espírito olímpico: a maratona. Os corredores vão passar pelas ruas do Rio e a torcida nacional vai para os brasileiros Marilson dos Santos e Solonei da Silva.
-  Setembro começa com a corrida Cross Urbano Caixa, no Castelão. No percurso, rampas, escadas, o subsolo do estádio e uma volta olímpica no gramado. Uma experiência única. Inscrições ainda abertas no site www.crossurbanocaixa.com.br.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

O2 adere desafio esportivo da UNICEF




Esportistas de todo o Brasil serão convidados a participar da iniciativa

A O2 acaba de aderir ao Team UNICEF – Mova-se pelas Crianças, uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância pela garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes de forma divertida, combinando a atividade física e a tecnologia móvel.
Com isso, a O2, que faz parte do grupo Norte Marketing Esportivo, empresa responsável por diversos eventos esportivos em todo o Brasil, compromete-se a disseminar a iniciativa entre o público adepto da prática de esportes para que também participe do Team UNICEF.

A participação acontece em dois movimentos: primeiro, o usuário é convidado a correr ou caminhar 5 km – que não precisam ser percorridos de uma só vez – ao ar livre para desbloquear uma doação de R$ 5 para o UNICEF. Depois, ele é incentivado a realizar outras ações pela garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes, como responder perguntas sobre o tema e baixar o aplicativo Proteja Brasil, que permite a realização de denúncias de violência contra meninos e meninas pelo próprio celular.
Para participar desse time, basta acessar o site www.teamunicef.org e sincronizá-lo com algum aplicativo de atividades físicas já disponível gratuitamente no mercado. Os quilômetros podem ser registrados até dia 18 de setembro. Cadeirantes também podem participar.

A campanha pretende alcançar os mais de 7,5 milhões de usuários de aplicativos de atividade física e estimular as pessoas a praticar esporte. Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2013, 45,9% dos brasileiros com 15 anos ou mais eram sedentários.

O Team UNICEF – Mova-se pelas Crianças é uma iniciativa do UNICEF, em parceria com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) e o Save the Dream, um programa que implementa e inspira atividades de empoderamento de jovens. A ação conta com o apoio da agência de publicidade Ogilvy.

Sobre a O2 – Nascida em 2003, a O2 é a mais importante revista de running do Brasil e é sinônimo de corrida de rua. Com tiragem de 50 mil exemplares, leva a seus assinantes um conteúdo inspirador para todos os tipos de corredor.


quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Ceará Run: Garanta uma longa vida nas corridas de rua



Estou no mundo das corridas de rua há pelo menos oito anos. Verdade que não sou um atleta de ponta, nem meus tempos são aquela coisa. Na realidade essa é uma preocupação que passou com o tempo. Hoje o que me importa é terminar bem, cumprir os desafios propostas e manter a qualidade de vida, Creio que a maioria dos praticantes entrou no esporte por esse motivo: melhorar a saúde.
O maior orgulho, porém, não são essas pequenas conquistas dominicais – embora sejam importantes. O que me faz sentir bem é que neste período todo nunca sofri uma única lesão, seja entorse, seja canelite, seja estiramento, ou qualquer outra inflamação. Talvez o único acidente tenha sido uma queda em treino na Bezerra de Menezes, durante a reforma que esculhambou aquela avenida.
A reflexão acima é endereçada aqueles que sempre me respondem que não correm porque o esporte causa muita lesão. Bom, de fato a corrida é uma prática de alto impacto. Correr afeta músculos, tendões, ossos, a circulação sanguínea, pressão arterial. Futebol, vôlei, lutas marciais, tênis, enfim, outras modalidades também. Todos têm suas particularidades.

Dica

O segredo para ter vida longa na corrida é um só: saber ouvir o próprio corpo. Tem gente que exagera no treino ou força a musculatura ao máximo e pronto. Vai para geladeira ficar dois ou três meses sem poder correr. Isso quando a contusão não é mais grave – nos joelhos, principalmente – e a solução é a cirurgia.
Não adianta querer ser um Bolt da vida. Cada um tem sua história e seus caminhos. Se você vai começar agora e já tem problemas de postura, de coluna e até na forma de caminhar, vá com calma. Procure um médico e se puder um bom educador físico. Não é só correr e seguir planilhas genéricas. 
Tenha paciência, ouça seu corpo, respeite seus limites e tenha uma longa vida nas corridas de rua.

Curtas
- Federação Cearense de Atletismo recebe de R$ 4 mil a R$ 6 mil para autorizar uma prova aqui no Ceará. Bem que podia fazer algo para coibir quem se inscreve com nome de idoso – para pagar meia – e ainda tira os verdadeiros corredores do pódio de classificação. Vamos trabalhar!

- Corrida de Guaramiranga já é no próximo dia 20. Tá com as pernas preparadas para enfrentar as curvas e as subidas no caminho Guaramiranga- Pacoti.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Ceará Run: Viva e incentive o espirito olímpico


E finalmente entramos no clima de disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Foram dias e dias vendo gente que nunca fez nada pelo esporte - muitos nem praticam qualquer atividade esportiva - carregando a tocha símbolo do espírito das Olimpíadas.
Longe das discussões sobre se era ou não bom para o Brasil, que desviaram dinheiro ou que é inseguro, temos que admitir. Os Jogos serão um marco para o esporte brasileiro. Será a hora de mostrar como a atividade esportiva é grande vitrine de negócios, de socialização e de oportunidades.
Coisa que quem pratica como nós já sabe. Mas que a grande maioria - principalmente empresários e políticos - ainda pensa ser apenas uma atividade ludica, recreativa. Ora, pois sim.
E o que nós, simples corredores de rua, tão longe do Rio de Janeiro, temos a ver com isso? Eu digo. Primeiro, sinta a garra e força de vontade destes atletas até o último minuto. Quem já não foi acima de seu limite para vencer os últimos metros?
Segundo. Observe a técnica dos corredores nas provas de fundo do atletismo como os 1,5km, 5km, 10km e, claro, a maratona. Lembre - se: são os melhores do mundo. Alguma coisa a gente aprende somente olhando quem é bom.
Adote um atletinha
Terceiro e o principal. As Olimpíadas irão incentivar os jovens a sair nas ruas e correr. Ainda é o esporte mais barato, mais independente e permanece em alta há anos. Quem não se lembra da geração de prata do vôlei que empolgou milhares a procurarem as quadras?
Faça sua parte nesta onda que irá crescer. Incentive seu filho, sobrinho, irmão ou namorada a iniciar no esporte. Leve aos treinos e corridas. Adote um atletinha. Quem sabe não vem por aí um campeão olímpico cearense.
Curtas
- Vem aí o III Encontro das Assessorias Esportivas do Ceará. Evento discute o esporte e apresenta as novidades do setor de 16 a 18 de setembro. No último dia haverá a tradicional prova de corrida de rua entre os participantes.
- Já que entramos em ritmo de campanha eleitoral noa próximos dias, que tal observar qual candidato está com alguma proposta para atender as pessoas que correm e caminham em Fortaleza. O número de eleitores nesta área não é pouco não.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Ceará Run: Dicas de presente para o papai corredor


Eles correm, incentivam os filhos, buscam as novidades no mundo das corridas e tentam levar para toda família a mensagem de vida saudável. Nada melhor para os papais corredores que, no próximo dia dos pais, no segundo domingo de agosto, o presente esteja ligado à paixão pela prática do esporte.
Nem precisa falar que um tênis novo é o sonho de presente todo corredor. É o tipo de objeto que quanto mais, melhor. Para o paizão, então, essa é a dica número 1. Mas fique atento. Não é qualquer pisante que serve.
Procure saber antes o tipo de pisada dele - supinada, neutra ou pronada - e se o preço cabe dentro do seu orçamento. Opções não faltam, tanto de modelos como de preços. Alguns chegam a ser vendidos de R$ 1.500 a R$ 2 mil. Mas por cerca de R$ 500,00 dá para comprar um bem legal.
Outra boa dica que vai agradar seu pai inscrições para provas. Dê uma olhada na agenda de competições locais até o fim do ano, escolha umas duas ou três - dependendo da verba disponível - e faça o pacote do paizão. Garanto que ele vai adorar. Eu pelo menos ia agradecer muito ao meu filho.
Pois bem. Opções não faltam no mercado esportivo para todos os tipos de bolsos e gostos. Se você também participa de corridas, se planeje e faça a inscrição sua e do papai  uma prova no próprio comemorativo – 14 de agosto.
Aposto que será bem melhor para ambos correrem lado a lado. Curta cada passada, cada quilômetro superado. De preferência, deixe que ele chegue na frente. E comemore muito a conquista de mais uma medalha. Dessa vez, especial, afinal, o Dia é do papai-corredor. 

Curtas
- Corrida da Caridade promovida pelo Hapvida +1k e realizada no sábado (23) arrecadou mais de 600 kg em alimentos que serão doados a entidades beneficentes.
-  Pessoal que corre no calçadão da Crasa, na avenida Bezerra de Menezes, terão rotina alterada. Prefeitura mais uma vez está mexendo na esquina daquela avenida com a avenida José Jatahy o que fará o fluxo aumentar consideravelmente. Cuidado com os atropelamentos.